COOPERA Força a quem produz, confiança em quem trabalha.

COOPERATIVISMO Biblioteca

  • Constituição e Desenvolvimento de Cooperativas

    Referências bibliográficas:
    ABREU, Antonio Suárez. Curso de Redação. FLÔRES, Lúcia Locatelli. Redação Oficial. 2.ed. Florianópolis: UFSC,1995.
    DICIONÁRIO ONLINE DE PORTUGUÊS. [200-]. Disponível em: <http://www.dicio.com.br/>. Acesso em: 27 set. 2011.
    FERREIRA, Reinaldo Mathias. Correspondência Comercial e Oficial. FLÔRES, Lúcia Locatelli. Redação Oficial. 2.ed. Florianópolis:Ed.da UFSC,1995.
    ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS. Manual de capacitação de Conselheiros Fiscais. Primeiro módulo: bases conceituais. Brasília: Sescoop, 2004. 62 p.

    Filmografia
    THE Mission. Direção de Roland Joffé. Reino Unido: Warner Bros., 1986. Filme (125 min).

    Sites
    BRASIL. Decreto n. 1.800 de 30 de janeiro de 1996. Regulamenta a Lei nº 8.934, de 18 de novembro de 1994, que dispõe sobre o Registro Público de Empresas Mercantis e Atividades Afins e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 31 janeiro 1996. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/decreto/d1800.htm>. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Instrução Normativa n. 04 de 06 de março de 1992. Trata das normas da Redação Oficial e ABNT. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 06 mar. 1992.
    ______. Instrução Normativa n. 101 de 19 de abril de 2006. Aprova o Manual das Cooperativas. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 03 maio 2006. Disponível em: <http://www.
    portaldecontabilidade.com.br/legislacao/dnrc101.htm>. Acesso em: 12 set. 2011.
    ______. Lei n. 5.764 de 16 de dezembro de 1971. Define a Política Nacional de Cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. Diário Oficial
    da União, Brasília, DF, 16 dez. 1971. Disponível em: <http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5764.htm >. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Lei n. 6.404 de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 dez. 1976. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ leis/L6404consol.htm>. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Lei n. 8. 934 de 18 de novembro de 1994. Dispõe sobre o Registro Público de Empresas Mercantis e Atividades Afins e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 21 nov. 1994. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/ L8934.htm>. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Lei n. 9.790 de 23 de março de 1999a. Dispõe sobre a qualificação de pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, como Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público, institui e disciplina o Termo de Parceria, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 mar. 1999. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis /L979. htm>. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Lei n. 9.867 de 10 de novembro de 1999b. Dispõe sobre a criação e o funcionamento de Cooperativas Sociais, visando à integração social dos cidadãos, conforme especifica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 nov. 1999. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9867.htm>. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Lei n. 10.406 de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 jan. 2002. Disponível em: <http://www.jusbrasil.com.br /legislacao/1028078/ codigo-civil-lei-10406-02>. Acesso em: 08 set. 2011.
    ______. Lei Complementar n. 130 de 17 de abril de 2009. Dispõe sobre o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e revoga dispositivos das Leis nos 4.595, de 31 de dezembro de 1964, e 5.764, de 16 de dezembro de 1971. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 abr. 2009. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LCP/Lcp130.htm>. Acesso em: 12 set. 2011.
    COOPERMINIO. Cooperativismo. 2007. Disponível em: <http://www.cooperminio.com.br /cooperativismo.asp>. Acesso em: 27 set. 2011.
    MDIC. Norma Técnica DNRC/COJUR/N. 039/07 de 07 de fevereiro de 2007. Possibilidade de incluir na denominação de Cooperativas a expressão LIMITADA ou LTDA. Brasília, DF, 30 mar. 2007. Disponível em: <http://www.dnrc.gov.br/facil/pareceres/arquivos/NTEmailBACEN.pdf >. Acesso em: 12 set. 2011.
    ______. Manual de orientação para constituição e registro de cooperativas. 8. ed. Brasília: Sescoop, 2003. 148p. SANTA CATARINA (Estado). Resolução n. 03 de 2009 (JUCESC). Diário Oficial do Estado, Florianópolis, 2009. Disponível em: <http://www.jucesc.sc.gov.br/arq/ download/resolucao032009.pdf>. Acesso em: 12 set. 2011.

  • Legislação e Aspectos Jurídicos

    Referências bibliográficas:
    ALTHAUS, Alfredo. Tratado de derecho cooperativo. Rosario: Zeus, 1977.
    ARIZMENDIARRIETA, José Maria. Pensamientos. Otalora (Azatza): Gráficas Lizarra, 2001.
    BECHO, Renato Lopes. Elementos de direito cooperativo. 1. ed. São Paulo: Dialética, 2002.
    ____ (coordenador). Problemas atuais do Direito Cooperativo. 1. ed. São Paulo: Dialética, 2002.
    BENATO, João Vitorino Azolin. O ABC do Cooperativismo. 2. ed. São Paulo: Instituto de Cooperativismo e Associativismo, 1995.
    BULGARELLI, Waldirio. As sociedades cooperativas e a sua disciplina jurídica. 1. ed. Rio de Janeiro: Renovar, 1998.
    CAMPOS, Armando. Plexo Normativo das Cooperativas de Crédito. Brasília: OAB, 2003.
    CARDOSO, Fernando Henrique (organizador). Homem e sociedade: leituras básicas de sociologia geral. 2. ed. São Paulo: Nacional, 1931.
    CARVALHO, André. A Cidade Morria Devagar: o romance de uma cooperativa. Belo Horizonte: Armazém de Idéias, 2004.
    CRACOGNA, Dante. El problema del capital y el financiamiento cooperativo, in Estúdios Cooperativos. Montevidéu: Unidad de Estudios Cooperativos da Universidad de La Republica, 2001.
    CUESTA, Elsa. Manual de Derecho Cooperativo. Argentina: Editorial Ábaco de Rodolfo Depalma, 2000.
    DE MIRANDA, André Branco (Coordenador). Comentários à legislação das sociedades cooperativas. Tomo I. Belo Horizonte: Mandamentos, 2007.
    DOMINGUES, Jane Aparecida Stefanes (coordenadora). Aspectos jurídicos do cooperativismo. Porto Alegre: Sagra Luzzato, 2002.
    ____ (coordenadora). Cooperativas de crédito no direito brasileiro. Porto Alegre: Sagra Luzzato, 2002.
    FERREIRA LIMA, Reginaldo. Direito cooperativo tributário. São Paulo: Max Limonad, 1997.
    FIGUEIREDO, Ronise M. Dicionário Prático de Cooperativismo. Belo Horizonte: Mandamentos, 2001.
    FILHO, Fábio Luz. Direito Cooperativo. Rio de janeiro: Irmãos Pongetti, 1962.
    FRANKE, Walmor. Direito das sociedades cooperativas: direito cooperativo. São Paulo: Saraiva, 1973.
    ____. Doutrina e aplicação do direito cooperativo. Porto Alegre: editora, 1983.
    GATTELET, Ruben; DIETER HÜBENTHAL. Regulación y Supervisión de Cooperativas de Ahorro y Crédito en 11 países de América Latina y el Caribe. Ciudad de México y San José: CEMLA/DGRV, 1998.
    GOMES, Marcus Lívio; ANTONELLI, Leonardo Pietro (coord). Curso de Direito Tributário Brasileiro. v. 1, 2, 3, São Paulo: Quartier, 2005.
    GRAU, Eros Roberto. A Ordem Econômica na Constituição de 88. 11. ed., revisada e atualizada. São Paulo: Malheiros, 2006.
    KRUEGER, Guilherme (coordenador). Cooperativismo e o novo código civil. Belo Horizonte: Mandamentos, 2003.
    LAMBERT, Paul. La doctrina cooperativa. 3.ed. Buenos Aires: Intercoop, 1970.
    LARRAÑAGA, José Maria. El socio cooperativista. Otalora (Azatza): Eguzkigraf, S. Coop., 1994.
    MACÊDO, Kátia; XIMENES, J. O Cooperativismo na Era da Globalização. Goiânia: Cooperativa das Unimeds, 2001.
    MACHADO, Plínio Antonio. Comentários à Lei do Cooperativismo. São Paulo: Unidas, 1975.
    MLADENATZ, Gromoslav. Historia de las doctrinas cooperativas. Buenos Aires: Intercoop, 1969.
    NUNES, Luiz Antonio Rizzato. Comentários ao Código de Defesa do Consumidor. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2000.
    PERIUS, Vergílio Frederico. Cooperativismo e Lei. São Leopoldo: Unisinos, 2001.
    PINHEIRO, Marcos Antônio Henriques. Cooperativas de Crédito: história da evolução normativa no Brasil. Local: editora, ano.
    PINHO, Diva B; PALHARES, V. M. A. O Cooperativismo de Crédito no Brasil. Santo André: Confebrás, 2004.
    POLONIO, Wilson Alves. Manual das sociedades cooperativas. 1. ed. São Paulo: Atlas, 1998.
    REQUIÃO, Rubens. Direito Comercial. 7. ed. São Paulo: Saraiva, 1976.
    ROSEMBUJ, Túlio. La empresa cooperativa. Barcelona: CEAC, 1982. SENRA, R. B. F; LEITE, J .R. F. Aspectos Jurídicos das Cooperativas de Crédito. Belo Horizonte: Mandamentos, 2005.
    SILVA, Claudemir. Dissolução e Liquidação de Cooperativas. Goiânia: editora, 2001.
    TORRES, Carlos; TORRES, Lara. Organización de Las Cooperativas de Americas. Derecho Cooperativo: tendencias actuales en Latinoamérica y la comunidad Económica Europea. Bogotá: Antropos, 1993.
    TROSTER, Roberto; MOCHÓN MORCILLO, Francisco. Introdução à economia. 2. ed. São Paulo: Makron Books, 1994.
    SIQUEIRA, Paulo César Andrade. Direito Cooperativo Brasileiro: comentários à Lei 5.764/71. São Paulo: Dialética, 2004.
    SOLDEVILLA; VILLAR, Antonio D. El movimiento Cooperativo mundial. Valladolid: Ceres, 1973.
    UESTA, Elsa. Derecho cooperativo. Buenos Aires: Depalma, 1987.

    Sites
    ALIANZA. Cooperativa Internacional em las Américas. Disponível em: < http://www.aciamericas.coop/>. Acesso em: 07 fev. 2008.
    BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 88. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constitui%C3%A7ao.htm>.Acesso em: 02 jan. 2008.
    ____. Lei n. 5.764, de 16 de dezembro de 1971. Define a Política Nacional de Cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/CCIVIL/leis/L5764.htm>. Acesso em: 02 jan. 2008.
    BRASIL COOPERATIVO: O portal do Cooperativismo Brasileiro. Disponível em:< http://www.brasilcooperativo.coop.br/ocb/>. Acesso em: 07 fev. 2008.

  • Ramos do cooperativismo

    Referências bibliográficas:
    ALVES, Marco Antônio Perez Alves. Cooperativismo: arte e ciência. São Paulo: Livraria e Editora Universitária de Direito, 2002.
    ANCELES, Pedro E.S. Aspectos jurídico-legais nas relações cooperativistas. In: Curso de extensão: Tributação das Sociedades Cooperativas. Anais. Florianópolis: SESCOOP, 2004.
    AUED, Idaleto Malvezzi; GRADE, Marlene. Sistema Cooperativista dos Assentados do MST: dilemas e avanços por uma produção coletiva. Disponível em: <http://www.sep.org.br/ artigo/5_congresso_old/vcongresso50.pdf>. Acesso em: 4 maio 2011.
    AZEVEDO, Alessandra Bandeira Antunes de. Autogestão e Competitividade: estudos de caso em cooperativas industriais brasileiras e bascas/espanholas. 2007. Tese (Doutorado em Política Científica e Tecnologia) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.
    BECHO, Renato Lopes. Elementos de Direito Cooperativo. São Paulo: Dialética, 2002.
    ______. Tributações das Cooperativas. São Paulo: Dialética, 1988.
    BENATO, João Vitorino Azolin. O ABC do Cooperativismo. São Paulo: ICA, 1994.
    BENATO, João V. A.. O ABC do cooperativismo. Coleção Orientação, São Paulo: OCESP, n 6, 2004.
    BIALOSKORSKI NETO, Sigismundo. Cooperativismo é economia social: um ensaio para o caso brasileiro. In: III Seminário Tendências do Cooperativismo Contemporâneo. Cuiabá, 2004.
    BULGARELLI, Waldírio. As Sociedades Cooperativas e a sua Disciplina Jurídica. Rio de Janeiro: Renovar, 1998.
    BULGARELLI, Waldírio. Elaboração do Direito Cooperativo. São Paulo: Atlas, 1967.
    CATTANI, Antonio David. Utopía. In: CATTANI, Antonio David (Org.). La otra economía. Buenos Aires: UNGS/Editorial Altamira/Fundación OSDE, 2004.
    FERREIRA LIMA, Reginaldo. Direito Cooperativo Tributário. São Paulo: Max Limonad, 1997.
    FRANKE, Walmor. Direito das Sociedades Cooperativas. São Paulo: Ed. Universidade de São Paulo, 1973.
    FREZATTI, Fábio. Gestão do fluxo de caixa. São Paulo: Atlas, 1997.
    GAWLAK, Albino; RATZKE, Fabiane. Cooperativismo: filosofia de vida para um mundo melhor. 3 ed. Curitiba: Linarth, 2002.
    GERENCIAMENTO por categorias. SuperHiper, São Paulo: ABRAS.
    GITMAN, Lawrence. Princípios da administração financeira. São Paulo: Harbra, 1997.
    GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Decreto nº 24647 de 16 de setembro de 2004. Abre crédito suplementar ao orçamento fiscal da Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro, no valor de R$ 17.898.000,00, em favor de diversos órgãos. Rio de Janeiro, 2004.
    GRESS, Cátia Denise. O princípio das portas abertas. In: KRUEGER, Guilherme (Org). Cooperativismo e o novo Código Civil. Belo Horizonte: Melhoramentos, 2003.
    HOJI, Masakasu. Administração financeira: uma abordagem prática. São Paulo: Atlas, 1999.
    IRION, João Eduardo. Cooperativismo e Economia Social. São Paulo: Ed. STS, 1997.
    JUVÊNCIO, Fernanda de C. et al. Cooperativismo ao alcance de todos. Coleção Orientação, São Paulo: OCESP, n 5, 2004.
    KRUEGER, Guilherme (coord). Ato cooperativo e seu adequado tratamento tributário. Belo Horizonte: Mandamentos, 2004.
    LUIZ FILHO, Fábio. O Direito Cooperativo. Rio de Janeiro: Ed. I. Pongetti, 1962.
    MACEI, Demetrius N.. A Tributação e Ato Cooperativo: o adequado tratamento tributário do ato cooperativo. Curitiba: Juruá, 2005.
    MARQUES, Aguinaldo Gomes. Prevenção de perdas: ganho de eficiência e redução de custos. REVISTA SUPERHIPER, São Paulo: ABRAS, 2007.
    MATSUBAYASHI, Roberto. Tecnologias para o varejo do século 21: ferramentas para o supermercadista. REVISTA SUPERHIPER, São Paulo: ABRAS, 2007.
    MARTINS, Sérgio Pinto. Cooperativas de Trabalho. São Paulo: Atlas, 2003.
    MENEZES, Antônio. Nos rumos da cooperativa e do cooperativismo. Brasília: CONFEBRAS, 2005.
    OLIVEIRA, Djalma de P. R. de. Manual de gestão de cooperativas: uma abordagem prática. São Paulo: Atlas, 2001.
    OLIVEIRA, Nestor Braz de. Cooperativismo: Guia Prático. Porto Alegre: Cebrae, 1979.
    ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS BRASILEIRAS. Cooperativismo brasileiro: uma história. São Paulo, 2004.
    ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS DO BRASIL. Cooperativismo Brasileiro: Uma História. Brasília: Versão BR Comunicação e Marketing, 2004. 150 p.. PERFIL de mão-de-obra. SuperHiper, São Paulo: ABRAS.
    PERIUS, Vergílio Frederico. Cooperativismo e Lei. São Leopoldo: Ed. Unisinos, 2001.
    PINHEIRO, Marcos Antônio Henriques. Cooperativas de crédito: história da evolução normativa no Brasil. 5 ed. Brasília: BCB, 2007.
    PINHO, Diva Benevides. O cooperativismo no Brasil: da vertente pioneira à vertente solidária. São Paulo: Saraiva, 2004.
    PINHO, Diva Benevides, PALHARES, Valdecir Manoel Affonso. O cooperativismo de crédito no Brasil: do século XX ao século XXI. Brasília: Editora Confebras, 2010.
    POLÔNIO, Vilson Alves. Manual das sociedades cooperativas. São Paulo: Atlas, 1998.
    RECH, Daniel. Cooperativas: uma alternativa de organização popular. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.
    REIS JÚNIOR, Nilson. Aspectos Societários das cooperativas. Belo Horizonte: Ed. Mandamentos, 2006.
    SCHNEIDER, Johann Wolfgang. Pesquisa mundial de comércio justo. Brasília: Sebrae, 2007.
    SETOR: a evolução continua. SuperHiper, São Paulo: ABRAS.
    SILVA, De Plácito. Vocabulário Jurídico. Rio de Janeiro: Forense, 1987.
    TESCH, Walter. Dicionário básico do cooperativismo. Brasília: SESCOOP, 2000
    THENÓRIO FILHO, Luiz Dias. Pelos Caminhos do Cooperativismo. Brasília: CONFEBRAS, 2002.

    Sites

    AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA. Por dentro da conta de luz: informação de utilidade pública. 4 ed. Brasília: ANEEL, 2008. Disponível em: <http://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/ Cartilha_1p_atual.pdf>. Acesso em: 9 maio 2011.
    ______. Resolução nº 12 de 11 de janeiro de 2002. Estabelece as condições gerais para a regularização de cooperativas de eletrificação rural, nos termos do art. 23 da Lei nº 9.074/95. Diário
    Oficial da União, Brasília, DF, 16 jan 2002. Disponível em: <http:// www.aneel.gov.br/cedoc/res2002012.pdf>. Acesso em: 9 maio 2011.
    ______. Resolução nº 444 de 26 de outubro de 2001. Institui o Manual de Contabilidade do Serviço Público de Energia Elétrica, englobando o Plano de Contas revisado, com instruções contábeis e roteiro para elaboração e divulgação de informações econômicas e financeiras. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 29 out. 2001. Disponível em: <http://www.aneel.gov.br/cedoc/ res2001444.pdf>. Acesso em: 9 maio 2011.
    ______. Resolução nº 456 de 29 de novembro de 2000. Estabelece, de forma atualizada e consolidada, as Condições Gerais de Fornecimento de Energia Elétrica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 30 nov. 2000. Disponível em: <http://www. aneel.gov.br/cedoc/res2000456.pdf>. Acesso em: 9 maio 2011.
    AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES, [200-]. .Disponível em: <http://www.antt.gov.br/carga/rodoviario/ pessoajuridica.asp#documentacao>. Acesso em: 6 maio 2011.
    BARROSO, Marcelo; BIALOSKORSKI NETO, Sigismundo. Um ensaio sobre a metodologia de averiguação da organização de ramos no cooperativismo brasileiro. In: V ENCONTRO DE PESQUISADORES LATINO-AMERICANOS DE COOPERATIVISMO, 2008, Ribeirão Preto. Anais eletrônicos... Ribeirão Preto, 2008. Disponível em: <http://www.fundace.org.br/cooperativismo/arquivos_pesquisa_ ica_la_2008/242-krueger.pdf >. Acesso em: 3 maio 2011.
    BIALOSKORSKI NETO, Sigismundo. Aspectos Econômicos das Cooperativas. Belo Horizonte: Del Rey, 2006. BRASIL. Decreto nº 22.239 de 19 de dezembro de 1932.
    Reforma as disposições do decreto legislativo n. 1.637 de 5 de janeiro de 1907, na parte referente às sociedades cooperativas. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1992. Disponível em: <http://www.ocb.org.br/site/cooperativismo/arquivos/
    CANAIS de distribuição. SuperHiper, São Paulo: ABRAS, 2007. Conselho Federal de Contabilidade. Princípios fundamentais e normas brasileiras de contabilidade de auditoria e perícia. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade, 2003.
    ______. Resolução nº 920 de 19 de dezembro de 2001. Aprova, da NBC T 10 – Dos aspectos contábeis específicos em entidades diversas, o item: 10.8 – Entidades cooperativas. Entidades cooperativas. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 fev 2001. Disponível em: <http://www.crcsp.org.br/ portal_novo/legislacao_contabil/resolucoes/Res920.htm>. Acesso em: 9 maio 2011.
    ______. Resolução nº 1013 de 21 de janeiro de 2005. Aprova a NBC T 10.8 - IT - 01 – Entidades cooperativas. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 25 jan 2005. Disponível em: <http://www.crcsp.org.br/portal_novo/legislacao_contabil/resolucoes/Res1013.htm>. Acesso em: 9 maio 2011.
    Decreto22239_1932.pdf>. Acesso em: 3 maio 2011.
    ______. Lei nº 5.764, de 16 de dezembro de 1971. Define a Política Nacional de Cooperativismo, institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 16 dez. 1971. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5764.htm >. Acesso em: 3 maio 2011.
    ______. Lei nº 9.867, de 10 de novembro de 1999. Dispõe sobre a criação e o funcionamento de Cooperativas Sociais, visando à integração social dos cidadãos, conforme especifica. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 nov. 1999. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/L9867.htm >. Acesso em: 3 maio 2011.
    ______. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 jan. 2002. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil/leis/2002/L10406.htm>. Acesso em: 3 maio 2011. BRASIL. Medida Provisória nº 1.858-9, de 24 de setembro de 1999. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 27 set. 1999. Disponível em: <http://www3.dataprev.gov.br/SISLEX/paginas/45/1999/1858-9.htm>. Acesso em: 3 maio 2011.
    KRUEGER, Guilherme. Adequação fenomenológica para o tratamento ao ato cooperativo previsto na constituição federal. In: V ENCONTRO DE PESQUISADORES LATINO-AMERICANOS DE COOPERATIVISMO, 2008, Ribeirão Preto. Anais eletrônicos. Ribeirão Preto, 2008. Disponível em: http://www.fundace.org.br/cooperativismo/arquivos_pesquisa_ica _la_2008/242-krueger.pdf >. Acesso em: 3 maio 2011.
    CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE SANTA CATARINA. demonstrações contábeis, aspectos práticos e conceitos técnicos. Florianópolis: Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina, 2004. COOPERADOS rupturas: como vencer este problema? SuperHiper, São Paulo: ABRAS.
    KUEHNE JÚNIOR, Maurício. O produto sempre na mão do consumidor. Superhiper, São Paulo: ABRAS, nov 2005, p. 122. Disponível em: <www. kuehne.com.br/artigos/ES.do>. Acesso em: 6 Maio 2011.
    NAÇÕES UNIDAS. As cooperativas no desenvolvimento social. Relatório do Secretário-Geral. Ago. 2009. Disponível em: <http://www.inscoop.pt/Inscoop/comunicacao/docs /As%20coops%20no%20desenvolvimento%20social.pdf>. Acesso em: 3 maio 2011.
    OCESC, [200-]. Disponível em: <http://www.ocesc.org.br/>. Acesso em: 9 maio 2011.
    PORTAL DO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO, [200-]. Disponível em: <http:// www.cooperativismodecredito.com.br/>. Acesso em: 9 maio 2011.
    SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL Instrução Normativa nº 358 de 09 de setembro de 2003. Altera a Instrução Normativa SRF nº 247, de 21 de novembro de 2002, que dispõe sobre o PIS/Pasep e a Cofins. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 12 set 2003. Disponível em: <http://www.receita. fazenda.gov.br/legislacao/ins/2003/in3582003.htm>. Acesso em: 9 maio 2011.
    ______. Instrução Normativa nº 635 de 24 de março de 2006. Dispõe sobre a Contribuição para o PIS/Pasep e a Cofins, cumulativas e não-cumulativas, devidas pelas sociedades cooperativas em geral. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 abr 2006. Disponível em: <http://www.receita.fazenda.gov. br/legislacao/ins/2006/in6352006.htm>. Acesso em: 9 maio 2011.

  • Educação Cooperativa

    Referências bibliográficas:
    BROTTO, Fábio Otuzi. Jogos cooperativos: se o importante é competir, o fundamental é  cooperar. São Paulo: Cepeusp, 1995; Santos: Projeto Cooperação, 1997. 
    BROWN, Guillermo. Jogos cooperativos: teoria e prática. São Leopoldo, RS: Sinodal, 1994.
    ______. Jogos cooperativos: o jogo e o esporte como um exercício de convivência.  Santos:  Projeto Cooperação, 2001.
    FRANTZ, Walter. Educação e cooperação: práticas que se relacionam. Sociologias, Porto Alegre, a. 3, n. 6, jul/dez 2001.
    JONHNSON, D.W e JONHNSON, R.T. El aprendizage cooperativo en el aula. Argentina: Paidos,1999.
    MARQUES, Mário Osorio. Educação/interlocução, aprendizagem/reconstrução de saberes. Ijuí: Editora Unijuí, 1996.
    NIQUINI, Débora P. O grupo cooperativo: uma metodologia de ensino. Brasília: Universa, 2006.
    NOGGERINI, Marcos e RASERA, Elisete. Educar na cooperação, para a cooperação e o cooperativismo. São Paulo: SESCOOP/SP, 2012.
    ORLICK, Terry. Vencendo a competição. São Paulo: Círculo do Livro, 1989.
    OVEJERO, A. El aprendizaje cooperativo: Una alternativa a la enseñanza tradicional. Barcelona: P.P.U., 1990.
    ________. Métodos de Aprendizagem Cooperativa. Barcelona: PPLL, 1990.
    PINHO, Diva B. O pensamento cooperativo e o cooperativismo brasileiro. São Paulo: CNPq, 1982.
    SANTOS, Boaventura Souza. Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.
    SCHNEIDER, José Odelso (Org.). Educação Cooperativa e suas práticas. Brasília: Sescoop, 2003.
    _________. A doutrina do cooperativismo nos tempos atuais. São Leopoldo: Editora Unisinos / CEDOPE, 1993. 
    _________. A doutrina do cooperativismo: análise do alcance, do sentido e da atualidade dos seus valores, princípios e normas nos tempos atuais. Cadernos Gestão Social, v.3, n.2, p.251-273, jul./dez. 2012 | www.cgs.ufba.br
    SOLER, R. Jogos cooperativos para educação infantil. Rio de Janeiro: Editora Sprint, 2003.
    TOJIBOY, A. V. e MAÇADA, D. Aprendizagem cooperativa em ambientes telemáticos. Informática na educação: teoria & prática.1(2). PGIE/UFRGS, 1999.


    Sites

    ANDRIOLLI, Antonio Inácio. Educação: um processo cooperativo. Revista Espaço Acadêmico, a. 6, n. 71, abril, 2007. Disponível em http://www.espacoacademico.com.br/071/71andrioli.htm
    COCHITO, Maria Isabel Geraldes Santos. Cooperação e aprendizagem: educação intercultural. Porto: ACIME, 2004. Disponível em https://infoeuropa.eurocid.pt /registo/ 000040616/documento/0001.
    GIANEZINI, Miguel Angelo et al. O cooperativismo e seu papel no processo de desenvolvimento local: a experiência das cooperativas agrícolas no médio norte de Mato Grosso. 47º Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural/SOBER. Porto Alegre, 2009. Disponível em http://www.sober.org.br/palestra/13/1319.pdf. Acesso em 30/07/2013.
    ZAIA, Davi. O significado do cooperativismo. Disponível em: http://www.associtrus.com.br. Acesso em jun. 2013.
    FASE. Solidariedade e Educação, 2008. Disponível em: <http://www.fase.org.br/v2/>. Acesso em: 4 maio 2011.
    http://www.ocb.org.br/site/cooperativismo/index.asp
    http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/viewFile/5227/6787
    http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/education/education-for-all/
    http://www.ocergs.coop.br/cooperativismo/historia-do-cooperativismo
    http://jogoscooperativos.net/page/jogos-e-atividades
    http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=23010
    http://www.jogoscooperativos.com.br/index.php
    www.projetocooperacao.com.br
    http://marmartinmurga.blogspot.com.br/p/aprendizaje-cooperativo.html

  • Cooperativismo

    Referências bibliográficas:
    CARNEIRO, Palmyos Paixão – CO-OPERATIVISMO: o princípio co-operativo e a força existencial do trabalho -  1ª. edição – Belo Horizonte – FUNDEC/OCEMG – 1981.
    AZURMENDI, Joxe – El hombre cooperativo: pensamento de Arizmendiarrieta – 2ª. Edição – Espanha-Mondragon – Ed. Azatza S.A – 1991.
    BOZZO, Rubén – El capital humano em el processo de gestión cooperativa – Rosário/Argentina Ediciones Idelcoop -  1984.
    BOSSA, Juan Isidoro – Políticas de personal em Cooperativas Argentinas – Buenos Aires/Argentina – Intercoop. Editora Cooperativa – 1987.
    ESCHENBURG, Rolf – Teoria econômica de la cooperacion – Buenos Aires  – Argentina – Ediciones Intercoop – 1979.
    LAVERGNE, Bernard – El socialismo con rostro humano – Buenos Aires – Argentina – Ediciones Intercoop – 1971.
    LAIDLAW, A. F. – As cooperativas no ano 2.000 – Coleção Ato Cooperativo Edição OCEMG/Unimed do Brasil – Helo Horizonte – MG - 1989.
    HOLYOAKE, G. J. – Os 28 tecelões de Rochdale – 4ª. edição – Série saber/fazer Unimed – RS – Unimed do Estado do RS – Editor WS – Porto Alegre – RS - 2001
    LAMBERT, Paul – La doctrina cooperativa – 4ª. edição – Ediciones Intercoop Buenos Aires – Argentina - 1975
    PEDRO, Jose San – Maual de organizacion y gestion cooperativa – Ediciones Intercoop – Buenos Aires – Argentina – 1984.
    BENECKE, Dieter W – Cooperação & Desenvolvimento – Coleção Cooperativismo – Debate 2 – Porto Alegre/RS Coojornal – Recife –  Assocene – 1980.
    SCHNEIDER, José Odelso – Democracia, participação e autonomia cooperativa - São Leopoldo/RS – Unisinos – 1991.
    WHYTE, William Foote y Kathleen King Whyte – Mondragon: mas que una utopia – Editorial Txertoa – San Sebastian/Espanha – 1988.
    IRION, João Eduardo – Cooperativismo e Econimia Soial -  Editora STS –  São Paulo/SP – 1997.
    DRIMER Alicia Kaplan y Bernardo Drimer – Lãs Cooperativas: Fundamentos, história doctrina – 3ª. edicion -  Ediciones Intercoop – Buenos Aires – Argentina – 1981.
    BOOG, Gustavo e Madalena (coordenadores) – Manual de gestão de pessoas e equipes – 2 volumes – São Paulo – Editora Gente 2002.
    CHIAVENATO,Idalberto – Construção de talentos – Rio de Janeiro Editora Campus – 2002.
    KURZ, Robert – O colapso da modernização – 2ª. Edição – Rio de Janeiro – Ed. Paz e Terra – 1992.
    PAGÈS, Max...(et al.) – Trad. Maria Cecília Pereira Tavares, Sonia Simas Favatti – O poder das organizações – São Paulo – Ed. Atlas – 1987.
    COHEN, Allan R. e Stephen Fink – Comportamento organizacional:  conceitos e estudos de caso – Trad. Maria José Cyhlar  Monteiro Rio de Janeiro – Ed. Campus – 2003.
    STEPHEN, P. Robbins – Comportamento organizacional – 9ª. Edição São Paulo – Ed. Prentice Hall – 2002.
    EDVINSSON, Leif e Michael S. Malone – Capital intelectual: descobrindo o valor real de sua empresa pela identificação de seus valores internos – São Paulo – Ed. Makron Books – 1998.
    DEEPROSE, Donna – Como valorizar e recompensar seus funcionários – Rio de Janeiro – Ed. Campus – 1995.
    BENNIS, Warren e outros – Organização de Carlos Alberto Júlio e José Salibi Neto - Liderança e gestão de pessoas: autores e conceitos imprescindíveis – São Paulo – Publifolha – Coletânea  HSManagement – 2002.
    DRUCKER, Peter – Desafios gerenciais para o século XXI – São Paulo – Ed. Pioneira – 1999.
    AMACO, American Management Association – Trad. Mônica Magnani Monte – Como se comunicar com eficácia – Rio de Janeiro – Ed. Campus – 1999.
    NISENBAUM, Hugo – A competência essencial – São Paulo – Ed. Infinito – 2000.

  • Introdução ao cooperativismo.

    Referências bibliográficas:
    ALIANZA COOPERATIVA INTERNACIONAL (ACI). Los princípios cooperativos: nuevas formulaciones de la Alianza Cooperativa Internacional. Zaragoza: Escuela de Gerentes Cooperativos, 1968.
    COMAS D’ARGEMIR, D. Antropología económica. Barcelona: Ariel, 1998.
    CORAGGIO, J. L. La economía social y la búsqueda de un programa socialista para el siglo XXI. Revista Foro, Los socialismos del Siglo XXI, Opciones en debate, Bogotá, n. 62, p. 43 44, oct. 2007a.
    ________. El papel de la Economía Social y Solidaria en la Estrategia de Inclusión Social. Ponencia presentada en el Seminario “Pensando en alternativas para el desarrollo”. Taller sobre Inclusión Social en América Latina y Ecuador, organizado por Flacso y Senplades, Quito, 10 13 de diciembre de 2007b.
    ________. Economia del Trabajo. In CATTANI, A. D.; CORAGGIO, J. L. E LAVILLE, J. L. Diccionario de la otra economía: lecturas sobre economía social. Buenos Aires: Altamira, 2009a.
    ________. Sostenibilidad. In CATTANI, A. D.; CORAGGIO, J. L. E LAVILLE, J. L. Diccionario de la otra economía: lecturas sobre economía social. Buenos Aires: Altamira, 2009b.
    CRACOGNA, Dante. Introducción al cooperativismo. Buenos Aires: Intercoop, 1985.
    DANANI, C. El alfiler en la silla: sentidos, proyectos y alternativas en el debate de las políticas sociales y de la Economía Social. In: DANANI, C. (org.). Política social y economía social: debates fundamentales. Buenos Aires: UNGS/OSDE/Editorial Altamira, 2004.
    HARTUNG, A. P. O cooperativismo ao alcance de todos. 6. ed. Florianópolis: OCESC/SESCOOP/SC, 2005.
    KRIEDTE, P; MEDICK, H; SCHLUMBOHM, J. Industrialización antes de la industrialización, Barcelona: Editora Crítica, 1986.
    LASSERRE, G. Signification économique et morale des Règles de Rochdale. In: Revue des Études Coopératives, Paris, n. 142, 1965.
    LUCIANO, G. dos S. O índio brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade; LACED/Museu Nacional, 2006.
    MACPHERSON, I. Cooperative principles for the 21St century. Geneva: ICA, 1995.
    ________. Princípios cooperativos para o século XXI. Florianópolis: OCESC/SESCOOP/SC, 2003.
    MAESTRI, M. Os sete povos missioneiros: das fazendas coletivas ao latifúndio pastoril rio grandense. Revista Espaço Acadêmico, n. 58, mar. 2006.
    MARX, K. O capital. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980. v. I.
    MLADENATZ, G. História das doutrinas cooperativistas. Brasília: Confebras, 2003.
    PINHO, D. B. A doutrina cooperativa nos regimes capitalista e socialista. 2. ed. São Paulo: Livraria Pioneira, 1966.
    SCHMIDT, D.; PERIUS, V. Cooperativismo y cooperativa. In: CATTANI, A. D. (org.). Diccionario de la otra economía. Buenos Aires: Altamira, 2004.
    SINGER, P. Globalização e desemprego: diagnóstico e alternativa. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2001.
    ________. Introdução à economia solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002.
    ________. Economía solidaria – un modo de producción y distribución. In: CORAGGIO, J. L. (org.). La economía social desde la periferia: contribuciones latinoamericanas. Buenos Aires: Altamira, 2007.


    SITES:

    ALVES. J. S. Elementos de um feudo. Disponível em: <http://www. ohistoriador.com.br>. Acesso em: 23 dez. 2011. Il.
    BRASIL COOPERATIVO. Princípios do Cooperativismo, 2008. Disponível em: <http://www.brasilcooperativo.coop.br/site/ cooperativismo/principios.asp>. Acesso em: 20 abr. de 2011.
    COABRA. Atual Bandeira do Cooperativismo. Disponível em: <http://www.coabra.com.br/Images/ImagensTexto/image/ SimbuloACI.png>. Acesso em: 24 fev. 2012. Il.
    COELHO, D. S.; CARVALHO, D. S. Teorias clássicas. 2008. Disponível em: <http://www.academiaeconomica.com/2008/05/ teorias clssicas.html>. Acesso em: 27 dez. 2011.
    CORREIA, J. M. Troca desigual e evolução social (uma crítica da interpretação marxista). 2000. Disponível em: <http://www.dotecome.com/politica/Textos/Correia troca.htm>. Acesso em: 27 dez. 2011.
    FECOERGS. Probos Pioneiros de Rochdale. Disponível em: <http://www.fecoergs.com.br/pagina.php?cont=historia.php&sel=2>. Acesso em: 2 jan. 2012. Il.
    FILOSOFANDO e HISTORIANDO. As Missões Jesuítas. Disponível em: <http://filosofandoehistoriando.blogspot.com/2011/07/expansao territorial resumo parte 0505.html>. Acesso em: 24 fev. 2012. Il.
    FÓRUM BRASILEIRO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA. Disponível em: <http://www.fbes.org.br_PDF_POWERED_PDF_GENERATED>. Acesso em: 20 abr. 2011.
    PLENÁRIA NACIONAL DE ECONOMIA SOLIDÁRIA (FBES). Relatório final da IV Plenária Nacional de Economia Solidária, realizada de 26 a 30 de março de 2008 em Luziânia/GO. Disponível em: <http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_docman&task=doc_download&gid=746&Itemid=216>. Acesso em: 20 nov. 2012.
    PONTES JR., O. de S.; OSTERNE, F. J. W. Orientação básica para organização de empreendimentos econômicos solidários de autogestão – EES: cooperativas. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2004.
    PORTAL DO COOPERATIVISMO DE CRÉDITO. O organograma de uma cooperativa de crédito  Governança Coorporativa. 4 fev. 2001. Disponível em: <http://cooperativismoweb.blogspot.com/2011/02/o organograma de uma cooperativa de.html>. Acesso em: 24 fev. 2012. Il.